Comportamento do consumidor online

Se antigamente a publicidade focava exclusivamente em produtos e serviços, hoje o consumidor quer mais. Com a popularização da internet, o poder mudou de mãos e passou para os compradores, que agora têm a decisão sobre o que desejam, pesquisam, compram e agem em relação a um item, marca ou empresa.

Diante desse contexto, fica claro que as empresas precisam evoluir. Atualmente, já existem várias técnicas que ajudam a atingir esse propósito. Uma delas é o neuromarketing, que considera 3 fatores que impactam o comportamento do consumidor:

·         psicológico: envolve a percepção de uma necessidade, a capacidade da pessoa de captar e aprender uma informação e suas ações;

·         emocional: relaciona-se à maneira como cada indivíduo toma decisões. Os itens que influenciam são variados, como gênero, idade, cultura, antecedentes etc.;

·         social: são os elementos que abrangem amigos, família, grupos dos quais o sujeito participa e trabalho. Ainda se referem a condições de vida, renda, escolaridade e classe social.


Imagem: AgoraIOS

A partir da identificação do comportamento de cada indivíduo, é possível realizar uma segmentação por grupos de interesse para direcionar as estratégias e criar campanhas específicas. Da mesma forma, é necessário perceber que a opinião positiva de outras pessoas interfere diretamente na decisão de compra — em outras palavras, a propaganda boca a boca agora é feita no mundo virtual. 

Outra atitude já tomada pelas empresas é a evolução dos meios de atendimento, que ajudam a aproximar o contato com o público. Em relação aos canais de comunicação, eles são variados e podem ser diretos ou indiretos. Entre aqueles que estão disponíveis estão: mídias sociais, aplicativos, blogs, site, loja virtual e física, chat, e-mail e por aí vai.

O que falta, em alguns casos, é a marca adequar esses canais à jornada de compra do consumidor. O ideal é trabalhar no formato omnichannel, que prevê o atendimento em diferentes meios. Assim, é possível contemplar topo, meio e fundo de funil. Ou seja, com isso a empresa consegue direcionar as campanhas certas, nos momentos adequados ao potencial cliente, utilizando as ferramentas corretas.

Fonte: Allin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *